Últimas Postagens

9 de novembro de 2016

Um Olhar Sobre: Novembro 9, Colleen Hoover.



Quem me conhece sabe que amo um bom romance, daqueles bem clichês, com uma dose bem grande de drama e lágrimas, do sofrimento da separação ao êxtase incontrolavelmente bom da reconciliação. São poucos os autores que conseguem por uma dose de drama e amor em seus livros e prendem o leitor. Quem me acompanha nas redes sociais, sabe que eu amo de paixão Colleen Hoover e suas estórias, desde o Lado Feio do Amor, a Um Caso Perdido e a série Slammed . A mulher sabe como nos prender e pedir “bis” cada vez que escreve um livro novo.

Antes de eu falar sobre November 9, confere essas sinopse:

Fallon conhece Ben, um aspirante escritor, um dia antes de sua já agendada mudança para outra cidade. A prematura atração entre eles leva Fallon a passar o seu último dia em LA com ele, e sua vida cheia de acontecimentos torna-se a inspiração criativa que Ben sempre esteve procurado para o seu romance. Ao longo do tempo e em meio a várias outras relações e tribulações de suas próprias vidas separadas, eles continuam a se encontrar na mesma data todos os anos. Até que um dia Fallon começa a ficar em dúvida se Ben tem lhe dito a verdade ou se está fabricando uma realidade perfeita apenas para dar a história uma reviravolta no final. Pode o relacionamento de Ben com Fallon- e, simultaneamente, o seu livro – ser considerado uma história de amor, mesmo se terminar com corações partidos?

Gostaria antes de tudo de ressaltar aqui, que a idéia dos encontros anuais de Fallon e Bem, nada tem de parecido com o romance “Um Dia” de outro autor, embora o tema pareça ser o mesmo, a temática da estória é completamente diferente, e trás a nós a delicadeza do amor em seus mais diversos tons e nuances.

November 9, trata de recomeço, dor, sofrimento e perdão. Temas normais, vivenciado por pessoas normais, mas que em uma narrativa totalmente envolvente nos mostra que muitas vezes o amor fere, mas salva também. November 9, nos trás a incontrolável chama da paixão, as escolhas de juventude, e o amadurecimento interior e exterior de cada personagem, além de mostrar que o amor acontece quando a gente, realmente, menos espera.

         “– Então – diz ela – devemos romper agora?
Eu rio. – Não tem nem uma hora que estamos namorando e você já quer terminar?– Isso está ficando muito estranho, para ser honesta. Este é o momento em que você quebra a ilusão de bom namorado e me diz que engravidou minha prima enquanto nós tínhamos dado um tempo?Não posso me segurar e rio de novo. “Eu não a engravidei. Ela já estava grávida de sete meses quando dormi com ela”.

Ben, o Escritor é um jovem aparentemente cheio de certezas, sonhador e carismático que propõe a uma desconhecida se encontrarem um vez ao ano, exatamente no dia 9 de novembro para saber como anda a vida de cada um, os sentimentos e se eles alcançaram seus sonhos. Quem vê Bem por fora, não sabe a grande dor que carrega por dentro. Desde a perda da mãe ele se tornou alguém diferente que carrega uma enorme culpa.

Fallon trás consigo cicatrizes, as internas; que tenta esconder debaixo de uma fachada, e as externas; que esconde debaixo de roupas e o cabelo. Há dois anos ela quase morreu em um incêndio na casa de seu pai, acidente esse que deixou-lhe cicatrizes capazes de acabar com sua carreira, promissora, de atriz. Muito decida a seguir os conselhos de sua mãe, ela topa a proposta do desconhecido, que mais cedo lhe salvara da língua desastrosa de seu pai. O que Fallon não sabia era que os próximos cinco 9 de novembro, mudariam completamente sua vida.

Collen é um gênio. Em uma narrativa estarrecedora e incrivelmente inteligente, ela nos envolve em uma trama aparentemente clichê, mas que trás consigo toda a carga emocional suficiente para nos prender pelas páginas do livro. Com um toque de drama especialmente digno se sua escrita, ela nos faz querer muito ser Fallon e Ben e viver um amor tão magnífico como o deles.

“Se ela não tomar cuidado, eu posso me apaixonar por ela. Essa noite.”

Ben e Fallon tem 18 anos quando se conhecem, são jovens, e como todo o jovem tem dúvidas. Ela não quer um amor de livros adolescente bregas, em que as pessoas se olham e se apaixonam. Fallon quer algo mais sólido, duradouro e real. Quando topa se encontrar com Ben, uma vez por ano, ela não sabe as escolhas que seu coração lhe reserva e o amor inconfundível que a vida lhe prepara. Colleen nos mostra que nunca estamos preparados para a vida, mas que a vida está sempre preparada para nós, muitas vezes, em uma forma peculiar. Ela saber que Bem pode um dia lhe dar o amor que quer, mas sabe que isso não é agora.

“Não quero ser o seu primeiro, Fallon. Eu quero ser o seu último.”

Meu maior medo na proposta da Colleen e escrever sobre encontros anuais e o livro se passar em um único dia nos próximos cinco anos me deu um pouco de medo, pois parece que a gente vai perder muita coisa da essência e da personalidade de cada personagem, mas não. Ela conseguiu nos apresentar bem cada um deles, tanto Bem quanto Fallon, além de nos dar personagens secundários dignos de muito amor.

“Foram precisos quatro anos para me apaixonar por ele. Foi preciso apenas quatro páginas para parar.”

November 9 me surpreendeu de uma forma boa e gostosa, de querer entrar no livro pra nunca mais sair.

Colleen mais uma vez mostra que realmente nasceu para isso.

PS ¹ Quase dei um spoiler, mas gostaria de dizer que teve uma parte do livro que eu gritei e chorei de emoção e felicidade, e quem ama a Colleen e os personagens dela vai descobrir sobre o que eu falo.
PS ² Depois de personagens como: Miles, Holder, Will e Ben, Colleen acabou de estragar todos os outros homens pra mim.

- Mai Passos G

Autora de Sofia e redatora do Blog.

Um comentário:

  1. Oiii Mai! Eu adoro Novembro 9. Li no início desse ano e achei genial a história.
    Ben e Fallon são lindos juntos e a autora tem uma escrita muito envolvente! Eu sei qual parte você está falando que gritou e chorou de emoção! rs

    Adorei a resenha, como adoro todas!

    Te indiquei ao Prêmio Dardos!

    Beijooos!

    https://estantedaisa.wordpress.com/2016/11/26/premios-dardos/

    ResponderExcluir