Últimas Postagens

22 de setembro de 2016

O poder, ou não, da Publicação Independente.



O artigo de hoje vai ser voltado para todas as autoras independentes, que financiam sua publicação. Seja ela financiada integralmente por você, ou parcialmente.

É preciso ressaltar que vivemos em um país onde 44% da população não lêem e outros 30% nunca comprou um livro, embora o número tenha aumentado de 2011 pra cá, continua sendo um índice baixíssimo, já que o brasileiro lê em média 4,96 livros por ano, sendo 0,94% indicados pela escola e 2,88% por vontade própria. Num país onde ler é considerado por muitos jovens “chato”, fica difícil as editoras investirem, além de todo o problema sócio-cultural de não existir incentivo a leitura e o velho preconceito dos brasileiros não lerem Nacional, uma barreira que nos últimos anos, graças a 
Deus, tem sido quebrada pouco a pouco.

Eu acompanho muitas e muitas autoras e autores nacionais pelas redes sociais, de todos os gêneros, já li livros pela Amazon, físicos, pelo Wattpad. Já li livros dignos de filme, autoras (ES) com tanta capacidade que dá vontade de guardar o próprio autor na estante, já li obras pelo Wattpad que seriam grandiosas se as editoras investissem, e li também obras tenebrosas que dá vergonha alheia de terem investido, porém essa última é uma questão de opinião minha e gosto meu, há maneiras e maneiras de escrever.

Mas, vamos ao que interessa, falar sobre publicação independente: os pontos positivos e negativos.
POSITOVOS: Eu sou autora independente, já fui publicada uma vez por uma editora, mas na busca incansável de alguma editora me dar uma chance decidi publicar por mim mesmo. E embora seja um trabalho muito árduo, tem significado muito para mim. A publicação independente se for bem feita pode te dar lucros que jamais ganharia com editoras, é importante salientar alguns pontos:
  • ·         Você decide tudo, desde a capa, a diagramação, tipo de folha, fonte, tamanho;
  • ·         Você tem a chance de pesquisar gráficas que fazem a impressão, ou editoras que trabalham com publicações independentes;
  • ·         Você tem total liberdade de verificar, alterar e fazer o que quiser com o original;
  • ·         Você pode verificar todo o processo de correção ortográfica e copydesk;
  • ·         Pode trabalhar diretamente com seu Publico;
  • ·         A margem de lucro é maior;
  • ·         Você mesmo faz o registro dos direitos autorais na Biblioteca Nacional;
  • ·         E você solicitar seu próprio ISBN.
  • ·         Você não ganha apenas pelas direitos autorais, ganha em cima do livro e da edição dele.


NEGATIVOS: nem tudo é um mar de rosas, e numa Publicação Independente algumas coisas podem acontecer.

  • ·         Os livros podem vir danificados;
  • ·         A editora pode atrasar a entrega;
  • ·         Dependendo se você fizer por gráfica ou com editora, podes levar um calote;
  • ·         Os livros podem ficar emperrados em sua casa;
  • ·         A correção ortográfica pode ficar horrível, mas isso acontece até com grandes editoras que cometem erros gritantes.
  • ·         Eles podem não chegar às livrarias e não serem distribuídos.


Mas, não se desespere, existem várias formas de contornar esses problemas que podem surgir. Olhe as sugestões:
  • ·         Primeiro faça uma pesquisa de mercado, procure editoras, gráficas. Pesquise preço, peça orçamentos, não tenha medo de pentelhar perguntando tudo pra eles, desde o papel da capa, o papel do miolo, como vai ser o acabamento, se tem orelhas, se não tem. Lembre-se: você está pagando! E não esqueça também: mesmo que esteja pagando isso não lhe dá o direito de ser arrogante com ninguém, vá atrás de todas as informações, mas mantenha a educação.
  • ·         Verifique o prazo de entrega da editora, e não se esqueça de por no contrato o prazo que a editora tem pra lhe entregar.
  • ·         Como assinalei a cima, pesquise, procure referencias, vá ao site do “Reclame Aqui” jogue o nome da empresa que vai publicá-la na internet e vê se são sérios, pergunte a outros autores independentes se eles conhecem a empresa, se são confiáveis. A Internet está aí pra isso e seu melhor amigo é o Google.
  • ·         Você precisa primeiro se divulgar. Fazer o seu nome, publique em plataformas gratuitas uma primeira edição, convide as pessoas a lerem seu livro,  conhecerem sua escrita, sua obra, existe publico pra todo o mundo. Temos o Wattpad, a Amazon. Faça promoções e sorteie algum brinde relacionado à sua estória. Divulguem nas redes sociais, blogs. Convide Blogueiros a lerem seu trabalho, a resenharem. Hoje compramos muito mais por indicação do que por simplesmente por comprar. O leitor quer ter certeza de que não se arrependerá.
  • ·         Sobre a correção ortográfica procure profissionais sérios. Procure indicações, e nunca vá no mais barato ou no mais caro, vá naquele que tem responsabilidade e você sabe que pode confiar, indicação é tudo.
  • ·         Sobre chegar ou não nas livrarias é uma via de mão dupla, pois elas compram somente de editoras ou distribuidoras, mas se você conhece alguém do ramo da distribuição é possível que possam sim chegar até as prateleiras desse Brasil.



Com uma divulgação bem feita, trabalho árduo e duro você pode se autopublicar se precisar depender de uma editora te dar uma chance ou não, vai de você e do modo como as pessoas vão te receber e receber a sua estória. Não podemos prever, existem autores que vivem sem editoras, outros que vivem delas, é um caminho muito incerto, mas vale apena se é seu sonho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário