Últimas Postagens

20 de agosto de 2016

“Eu queria poder dizer seu nome sem medo de chorar”




Eu amo escrever. É um tipo de terapia, e geralmente quando escrevo é sobre algo que gostaria de dizer, mas não digo, ou algo que eu vejo e me toca então aqui no Blog vocês vão ver diversos textos, de vários assuntos.


“Eu queria poder dizer seu nome sem medo de chorar”

Eu vi um vídeo na internet, nele você estava ferido em uma ambulância, você pôs a mão no rosto e as sujou de sangue e ao notar o que era as limpou no banco que estavas sentado, naquele momento eu senti vontade de entrar no vídeo e abraçar você, e te por em meus braços e te ninar, como toda a criança merece ser ninada. Naquele momento eu chorei compulsivamente, eu realmente quero fazer algo, mas sinto que não há nada que possa fazer que manterá você a salvo, eu não sei o seu nome, e confesso que tenho medo de descobrir, nomes tornam as coisas ainda mais reais e isso dói, porque eu sei que você pode se ferir de novo. Eu olho pra você e lembro-me do menininho morto afogado no mar da Grécia, ele estava fugindo do que te machucou, mas ele não conseguiu. Morreu naquelas águas frias, sozinho com frio e medo, e de novo eu queria poder ter feito algo. Eu também tenho medo, e muitas vezes, vontade de desistir de respirar quando vejo você e os outros machucados por uma Guerra sem sentido. Uma Guerra que está destruindo tudo, e por mais que acredite que o amor tudo salva, sinto que ele poderá não te salvar. Eu queria poder ter todo o dinheiro do mundo pra ir te buscar, você a aos seus, que nem sei se vivo estão. Queria poder salvar todos vocês, mas eu acho que não posso, afinal tenho como parar os tanques? As bombas? Menininho, eu sei que doeu, o sangue escorreu, mas eu quero que você saiba que todos os motivos que levam essa guerra a acontecer, e te ferir, não são sentimentos ou motivos justificáveis e Deus, ele não apóia isso, embora muitos os usem como motivo, todas as coisas que levam essa guerra a acontecer são sentimentos primitivos da mais profunda escuridão humana e acabam por ferir tua inocência. Eu queria poder fazer alguma coisa e mudar tudo, mas eu não sei como. Mas, menininho eu estou aqui, de coração aberto orando ao Pai que te proteja e te deixe em segurança, se você tiver perdido a fé posso te prometer que terei por nós dois. 

Você agora é parte minha também, e gostaria de te dizer algo valioso o suficiente pra você agüentar firme: eu te amo. Mesmo sem te conhecer, e amo aqueles que você ama, o Pai me ensinou a amar o próximo e acho que se todos pensassem assim eu não estaria te escrevendo isso. E por ultimo eu gostaria de saber o seu nome, mas tenho medo de chorar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário