Últimas Postagens

18 de agosto de 2016

Carta de Despedida - autor desconhecido


Eu não sei se um dia você vai ler essa carta, nem sei se você ainda tem interesse em ler algo que venha de mim, porque você está seguindo a sua vida e não deve lembrar da minha existência. Uma vez nós assistimos o filme “Sou louco por você” em que uma personagem disse: quando você tem algo preso para dizer a uma pessoa que foi embora da sua vida e que nunca vai voltar, você escreve num papel e depois queima. E chegou minha hora de fazer isso.
Quando eu descobri que você estava namorando o meu mundo desabou. Quando eu descobri que era com uma pessoa que eu nunca vi na vida e que você foi capaz de escondê-la de mim de uma forma que eu nunca desconfiaria, eu senti nojo de você. E eu, ingênua, achando que você estava com a Fernanda. Quem é você? Você que sempre falou tanto de empatia, sempre falou tanto de amor. Quem é a Priscila? Que saiu de um relacionamento e já se jogou de cabeça em outro, sem se importar em como eu ficaria? Quem é você que me levou pro show da Maria Gadú, depois me levou pra sua cama e sussurrou no meu ouvido que eu nunca mais iria encontrar alguém que me levasse a loucura como você. Falou que nunca amou do jeito que tinha me amado, falou que você ia ser a única na minha vida e que eu sempre iria lembrar de você mesmo que estivesse com outra pessoa, e depois de quatro dias começou a namorar com outra? Me fala, quem é você? Quem é você que diz que não guarda raiva de mim e que deseja minha felicidade, mas que não teve a capacidade de me dar parabéns no meu aniversário, que por sinal foi um péssimo aniversário porque eu não ouvi sua voz. Me dá uma explicação! Se quer meu bem, porque não me desejou felicidade no meu aniversário? Quem é você que dizia para mim que estava saindo tarde do trabalho porque estava muito atolada, mas que na verdade estava com ela? Se o seu medo foi achar que me dando parabéns eu ia correr atrás de você e implorar pra você voltar pra mim, pode ficar tranquila. Eu não vou implorar pelo amor de uma pessoa que eu não conheço mais, pelo amor de uma pessoa que eu nunca conheci, pelo amor de uma pessoa que já está sendo feliz com outra. Implorar pelo amor de alguém não é algo muito bonito, né? Eu me ponho no meu lugar de ex-namorada e respeito o seu relacionamento. E o meu amor próprio é maior do que todas essas dúvidas que você deixou na minha cabeça. O que você fez comigo eu não desejo pra ninguém, Priscila.
Veja bem, o problema não é você estar namorando, você tem todo o direito de ser feliz, o único problema foi você ter exposto no facebook, sabendo o quanto eu estava sofrendo, o quanto eu estava insistindo em nós duas, o quanto eu chorava o dia inteiro por sua causa. Você sabia que eu estava mal, Priscila, e mesmo tendo me bloqueado pra eu não ver que estava namorando, você sabe que eu tenho amigos que iriam me contar. Você deveria ter sido sincera comigo e me falado que tinha outra desde que a conheceu, talvez eu não teria sentindo tanto nojo de você como eu estou sentindo agora, mas você não foi sincera.
A única coisa que me resta são dúvidas. Fico me perguntando: será que em algum segundo do dia ela pensa em mim? Será que quando toca alguma música que lembre a gente, ela pensa em mim? Ou será que não pensa mais? Será que ela já estava apaixonada por essa outra a bastante tempo e eu, cega, não percebi? Essas dúvidas estão matando toda admiração e carinho que eu sentia por você, Priscila, e eu vou ser feliz de novo, da mesma maneira que você tá sendo feliz agora.
Eu sei que eu já te fiz sofrer bastante, eu sei que eu já te causei muito mal, mas depois de tudo que eu fiz de errado, de todo mal que eu te causei, eu resolvi mudar, mas foi tarde, né? Eu realmente tinha mudado, eu estava só com você, eu pensava só em você, só pensava em uma forma de conseguir te reconquistar enquanto chorava o dia inteiro, enquanto você, Priscila, estava comigo e com ela ao mesmo tempo, porque ninguém começa a namorar do nada.
Eu estou mal pra caralho, já perdi uns 6kg, já perdi as contas de quantas cervejas e tequilas e cachaças eu já tomei e nada me faz parar de pensar em você, enquanto você já está pensando em outra. Não tá sendo fácil, Priscila, mas eu queria te agradecer por você ter me mostrado quem você realmente é, isso tá fazendo com que eu te esqueça mais rápido.
Eu ainda estava presa a você, mas precisava escrever essas palavras pra poder me libertar de você de verdade. Precisava escrever essa carta de despedida, já que você não teve a coragem de se despedir de mim de uma forma descente. O meu desejo, de coração, ainda que exista um resquício de mágoa dentro do meu peito, é que você seja feliz de verdade com a sua boneca, do jeito que você nunca foi com a sua deusa.
Autor desconhecido.
ps: esse é apenas um texto postado em um blog, cujo título se chama “Carta de despedida” por isso os nomes alterados para não expor a verdadeira pessoa de quem eu falo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário