Últimas Postagens

31 de julho de 2016

A fórmula de sucesso de Supernatural



Se tem uma coisa que eu amo é série! Para quem acompanha minhas redes sociais sabe que estou sempre assistindo alguma, seja se Super Heróis – minhas favoritas -, ou criminal. Em maio desse ano eu decidi olhar Supernatural, da CW. Acho que muito já devem ter assistindo pelo menos um episódio durante sua vida, afinal a série começou a ser exibida há quase 12 anos. Hoje não vou fazer resenha ou indicar a série, vou tentar explicar o porquê ela permanece há tanto tempo no ar e continua fazendo tanto sucesso, afinal a grande maioria das séries não sobreviver a uma 7ª temporada, geralmente são encerradas antes.

Para quem não conhece a série aí vai a Sinopse:

Desde que era pequeno, Sam Winchester (Jared Padalecki) tentava escapar do próprio passado. Após a misteriosa morte de Mary (Samantha Smith), o pai de Sam passou a procurar vingança contra as forças do mal que mataram a esposa, destruindo qualquer ser maligno que cruze o seu caminho. Ao contrário de Sam, Dean (Jensen Ackles), irmão mais velho, sempre quis seguir os passos do pai. Sam está determinado a se livrar do "negócio da família", mas sua vida está prestes a tomar os rumos que ele não desejava, quando ele fica sem escolhas a não ser unir-se ao irmão.

“Salvar pessoas, matar monstros, o negócio da família”


Não vou ficar aqui dissertando o quanto a série é maravilhosa, porque ela é. Existem uma série de histórias abordadas, desde a expulsão de Lúcifer do céu, até sua eterna rixa com Miguel e o Apocalipse.

A série é composta por 11 temporadas, sendo essa última exibida entre 2015 e 2016, durante os dois meses que fiz maratonas para assisti-la, eu fiquei pensando “Meu Deus, o que me leva a amar tanto essa série? O que tem nela que me prende? ” Até que em um determinado episódio eu descobri a palavrinha mágica, que faz de Supernatural a maior série dos EUA: FAMÍLIA.
Sim FAMÍLIA é a fórmula de sucesso de Supernatural, de seus criadores, da CW e de Jensen e Jared funcionarem tão bem. Em um ritmo já conhecido dos episódios há sempre um caso para os irmãos investigarem, um problema entre eles a ser resolvido e uma conversa resolutória e reflexiva deles dentro do velho Impala fechando os eps. Com um orçamento baixo a série se mantêm não por efeitos especiais, por suas histórias Bíblicas sempre muito bem exploradas e construídas, mas sim por passar uma mensagem clara e objetiva de que Família é tudo e por ela você iria até o inferno.

Dean: por favor, Cass, ele é meu irmãozinho.
Dean orando para o anjo Castiel proteger Sam.

A incapacidade de Dean deixar Sam morrer muitas e, muitas, vezes nos comove e nos traz lagrimas aos olhos, Jensen sabe como nos emocionar sua interpretação transcende a tela da TV. Dean se sente responsável pelo Sam, desde sempre, com certeza o episódio que nos garante isso e, acima de tudo, nos mostra esse amor é quando os Winchesters vão até uma antiga fazenda, onde Dean passou alguns dias após problemas com a Polícia, e em um Flashback ele lembra que teve a escolha em ficar naquele lugar e seguir uma vida normal, ou então ir com seu pai. Ao olhar para janela ele vê o pequeno Sam brincando na janela do Impala com um aviãozinho e naquele momento abandona qualquer possibilidade de normalidade pelo irmão, foi uma das cenas que mais chorei e tive a certeza do porque a série durar tanto.

Dean faz qualquer coisa por Sam e isso pode incluir um acordo com um Demônio de Encruzilhada para salvar o irmão.

A ideia de não ter Sam assombra Dean miseravelmente.



Sam também não pode viver sem o irmão mesmo que, muitas vezes, ele não demonstre tanto isso com Dean. Sam sente-se culpado pela morte da mãe, e pelas brigas com o pai, ele não é como Dean, ele tentou por um tempo largar essa vida de caçadas, mas não conseguiu, quando John desapareceu, seus meninos foram atrás dele. Lembrando que John só virou caçador porque a mulher Mary foi morta por um quando Sam tinha apenas 6 meses de vida.


Existe na série uma comparação muito legal, pois Sam é a Casca de Lucífer e Dean é a Casca de Miguel, sim os Arcanjos de Deus, irmãos. E isso rende a eles uma grande batalha para salvar o mundo e a si mesmos.



Mas, a composição Família não para por aí, pois, após a perda de John Dean e Sam encontram em Bobby, amigo da família e caçador também, uma pai substituto que faz tudo pelos ‘meninos’ dele. Isso incluí matar um ceifador e voltar da morte para ajudar os garotos.

Bobby: my boys, idiot.

Além de Bobby, o anjo Castiel também aparece na série, após salvar Dean do inferno e acaba se tornando da família, Dean e Sam criam com ele uma ligação especial, e os dois fazem de tudo para manter o anjo vivo.


´
Castiel: Só quero que entenda uma coisa: a única coisa que verá lá é Miguel matando seu irmão.
Dean: então não vou deixa-lo morrer sozinho. 

Dean: quem é você?Castiel: sou aquele que te abraçou forte e te salvou da perdição.


A série não fala apenas do sobrenatural, monstros, demônios, maldade e morte. Ela passa uma incrível e emocionante mensagem sobre família o que estamos dispostos a fazer por ela. Sam e Dean desafiam a morte, lutam contra anjos e demônios para manterem um ao outro, vivos. Jensen e Jared dão um show de atuação e cumplicidade, por muitas vezes você esquece que eles são atores atuando e entra na série, se sente parte dela. Acredito muito que a cumplicidade e amizade que Jered e Jensen construíram durante todos esses anos contribuí para que Supernatural seja única série, com um tema sobrenatural, no ar durante muito tempo.

Se você ainda não viu, assista! Vale muito apena.
Há umas semanas atrás a Warner Bros, fez uma maratona de 16 episódios, da 11ª temporada, da série para o Brasil e outros países, foi o maior pico de audiência que um canal a cabo num mesmo dia, foram 13 horas, 16 episódios. 
Das 8:40 até quase 22:00.

Assistam!

Sam: eu não quero que você se importe comigo.Dean:eu quero que você se preocupe com você. Eu quero que você se importe com o fato de estar morrendo.




Nenhum comentário:

Postar um comentário